Nas gerações seguintes, essa família de origem renano-oldenburguesa misturou-se com outras famílias de origem pomerana. Há, contudo, uma característica comum em todos os Seibels, que se manifesta pela sua boa capacidade econômica e pelo seu padrão de vida algo elevado. Poder-se-ia dizer que a vivacidade intelectual, talvez herdada do lado renaniano, é completada, por uma mistura feliz, com a perseverança e a tenacidade do fator pomerano. Os Seibels sempre foram especialmente dotados para tarefas colonizadoras, pois as colônias administradas pelos Seibel Juniors, de segunda e terceira geração, sempre estiveram entre as mais produtivas do Estado do Espírito Santo. Hoje seus descendentes continuam se expandindo nas variadas atividades profissionais, por muitos Estados brasileiros, com persistência, capacidade e sucesso.

            Aqui no Brasil, passados mais de um século e meio da chegada do pioneiro Adam Seibel, podemos ver que seu nome deu origem a um grupo de mais de 500 Seibels além de quase outros tantos descendentes de outros sobrenomes.

                Esta, portanto, é a família Seibel capixaba, que se transformou em um bom exemplo do destino de emigrantes europeus e do seu desenvolvimento, nas gerações seguintes. A maioria dos seus descendentes ainda hoje se encontra na região de Laranja da Terra e Domingos Martins. Entretanto, já temos ramificações em Minas Gerais, Rondônia, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná. Santa Catarina e Rio Grande do Sul.